segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Dessarte

Eu tinha uma pergunta
pra te fazer.
Muita calma, companheiros,
porque difícil mesmo é quando eu tenho certezas.

Acho que escrevi num pergaminho,
pra colocar dentro da garrafa

"O mundo é feito de quartos,
e tu foi parar no meu
depois de quase uma vida
de discos tocados
me faz o favor de comer essa banana"

e se não me engano
até esvaziei a garrafa antes.

Quando deitei, e tu levantou
A bochecha dobrada, nem sei como tu fez
Parecia uma cara assim de gente velha
E eu, quase moça de família,
pensei que quis te ver envelhecido.

Mas aquilo que eu tinha dito,
pode colocar na minha lápide:
quando eu ainda te pergunto
é que vai ficar tudo bem.

Porque se subo pelas paredes
(as vezes parecem o muro de berlim)
não precisa nem se preocupar,
antes de chegar do outro lado
eu já escorri.