sábado, 2 de novembro de 2013

Uma barulheira nos ouvidos,
de tudo o que a gente não sabe sentir
mas diz, meio proclamado
que nem gente grande.

Também tem sentir e não dizer
como quem mastiga um monstro
Pra ver que o melhor
nem sempre é muito.

E ninguém disse nada,
mas nunca vai existir
grandeza maior
do que se achar pequeno.

Mesmo depois de aprender
que contar a mais linda das histórias
custa só duas palavras.