quinta-feira, 22 de abril de 2010

O Imaginário

Eu tinha um cachorrinho.
Ele era meu amigo.
Era muito bonito.
E, ainda por cima,
Não era gente.
Ele me acordava,
Me seguia enquanto eu andava.
Não me deixava dormir.
Mas ele morreu.
Desconfio de que nunca existiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário